Ecohabitar Arquitetura e Construção
 

Tendo em mente a preocupação com os futuros custos de operação do imóvel, as escolhas dos materiais a utilizar em uma obra devem tomar em consideração a sua durabilidade e os seus custos de manutenção. Para além disso, em uma obra que opte por um partido sustentável, a seleção dos materiais deverá ter em mente alguns critérios que se prendem com a sua procedência, o seu modo de produção e o seu ciclo de vida. Assim o utilizador deverá observar para cada produto o consumo de recursos naturais e de energia necessários para a sua produção, as emissões de CO2 que vai gerar o seu impacto nos ecossistemas e a sua capacidade de reciclagem. Naturalmente, para o cidadão comum, será impossível que todos os materiais empregues na obra obtenham nota máxima em todos estes requisitos. No entanto, a idéia é que se conheçam esses critérios, e nos conscientizemos da sua importância.

Alguns Materiais:

Tijolo modular de solo-cimento
É um tijolo produzido a partir da mistura de cimento, água e solos arenosos. Não produz qualquer tipo de emissão já que, depois de compactado, é curado ao ar livre ao invés de cozido em forno. A sua utilização em obra produz economias consideráveis porque, sendo modular, não necessita de rejunte e pode ser utilizado sem acabamento de reboco. Os orifícios permitem passagem de fiação e tubulação de água evitando o desperdício da quebradeira normalmente associada a essa fase da obra.

Madeira certificada
Para coibir a utilização indiscriminada de madeira amazônica na construção civil, o governo do estado de São Paulo assinou, em Março de 2006, um termo de compromisso em defesa da floresta amazônica com o Greenpeace. Entre as medidas adotadas está o fechamento das fronteiras do estado para cargas de madeira sem comprovação legal de origem e a fiscalização das empresas que a comercializam.
Portanto, toda a madeira utilizada na construção deverá proceder de plantações de reflorestamento que sigam técnicas de manejo racional.

Clique na imagem para ver em tamanho maior

Materiais de demolição
Os materiais de demolição têm uma importância evidente na reciclagem de materiais de construção. No caso das madeiras, permitem a utilização de espécies nobres hoje protegidas em pisos e estruturas e que, de outro modo e no caso das espécies cujo comércio ainda é permitido, atingiriam um custo proibitivo. Para acabamentos, a utilização de ladrilhos hidráulicos, telhas e tijolos antigos, portas e janelas de demolição, para além de conferirem charme a construções novas, são a cara da Granja Viana.

Cimento CPIII
De entre os diversos tipos de cimento disponíveis no mercado, a opção pelo CPIII é a que mais se adequa a uma abordagem sustentável na construção. Por incluir de 35 a 70% de escórias siderúrgicas na sua composição, o CPIII ajuda a preservar jazidas naturais e na sua produção são lançadas menores quantidades de CO2 na atmosfera. Isso faz também com que o seu preço seja mais baixo que o mais tradicional CPII.

 

Leia as nossas publicações sobre Materiais Ecológicos.

Outros temas de Arquitetura Sustentável

 
Home | FAQ. | Arquitetura Sustentável | Design | Materiais | Energia | Água | Ambiente | Serviços | Projetos Ecohabitar | Contato | Blog

Estrada do Capuava, 448 sala 8 - Granja Vianna - Cotia - SP - CEP: 06713-630 - Tel: 11- 4702-2052 / Fax: 11- 4702-2701

 

By For System Design